Tontura e labirintite

E se eu te contar que apenas 5-10% dos casos de tontura, que chegam ao consultório, são, de fato, labirintite? O que comumente chamamos de labirintite na verdade são tonturas causadas por diversos problemas em nossa saúde física e mental.


 

 

 

 

Tonturas podem se manifestar de diversas formas. Sensação de peso na cabeça; ver as coisas girando; sentir que esta pisando em nuvens; caminhar pendendo para um lado; sentir que a visão escurece e que irá desmaiar. 

A tontura pode vir com ou ser vertigem  ( sensação que você ou o ambiente ao seu redor está girando ); náuseas e vômitos também são sintomas comuns. Algumas dicas podem nos ajudar a entender melhor de onde esta tontura esta vindo; por exemplo, quando temos chiado ou zumbido no ouvido, geralmente existe mais chance de estarmos diante de algum distúrbio do ouvido estar causando a tontura; quando a tontura ocorre somente ao se levantar devemos avaliar se não existe uma hipotensão arterial associada ( que pode ser um sintoma de uma doença neurológica ou efeito colateral de alguma medicação ); tonturas que venham com formigamento ou fraqueza no corpo, podem indicar doenças neurológicas.

O número de doenças que podem cursar com tontura é enorme. Doenças do cérebro ( AVC, enxaqueca, Parkinson , esclerose múltipla ); ouvido ( infecção e inflamação do ouvido e labirinto - aí sim a famosa labirintite ); doenças psiquiátricas ( depressão, ansiedade ); doenças cardíacas ( arritmia, alterações da pressão arterial ). Ou seja: apenas na minoria das vezes a tontura é sinônimo de labirintite.

Vou comentar com vocês a seguir algumas causas de tontura que acabam aparecendo com mais frequência no nosso cotidiano:

Vertigem posicional paroxística benigna (VPPB): tontura de rápida duração que ocorre com movimentos de olhar para cima ou para os lados e que melhora rapidamente com repouso; crises fortes que podem ser acompanhadas de náuseas ou vômitos. Não tem sintomas auditivos associados. Seu diagnóstico é feito rapidamente em uma consulta médica por meio de uma manobra chamada Dix-Hallpike. O tratamento depende dos sintomas e recorrência mas sempre devem envolver reabilitação vestibular ( um tipo de fisioterapia para o nosso labirinto ).

Enxaqueca vestibular: tontura causada por quadros de enxaqueca! Mas veja a pegadinha: nem sempre a dor de cabeça está presente. A pessoa pode apresentar somente crises de tontura, que iniciam subitamente e duram de minutos a horas, sem nenhum tipo de dor, dificultando o diagnóstico. O tratamento, nesses casos, depende do diagnóstico correto e segue a linha do tratamento da enxaqueca. 

Neurite vestibular: tontura com náuseas e vômitos, muito forte, durando vários dias. É uma inflamação do nervo vestibular ( nervo que controla nossa localização espacial ). Algumas neurites são causadas por infecção ( após uma gripe, otite ); outras podem ser causadas por doenças do cérebro como a esclerose múltipla. O diagnóstico correto aqui é ainda mais importante.

Síndrome de Meniére: tontura com sintomas auditivos associados; chiado ou zumbido. Apresenta de maneira bastante peculiar uma sensação de "ouvido tampado". É uma doença crônica, ou seja, um tipo de tontura que vai e vem. O manejo da doença envolve medicações específicas.

Essas acima são somente algumas das inúmeras causas de tontura. O mais importante aqui é lembrar que na maioria das vezes tontura não é labirintite e por trás de uma simples tontura pode haver um problema bem maior e só iremos descobrir após uma consulta médica com um diagnóstico correto.

  

Para quem já sofre de tonturas há muito tempo é importante saber que uma vez feito o diagnóstico correto existe, sim, tratamento e até mesmo cura. Medicações associadas a reabilitação neuro-vestibular são fundamentais. O que não pode é viver com tontura!


Se você sofre de tonturas ou conhece alguém que sofre, compartilhe este texto. A informação é a chave para um melhor tratamento!


Dr .Tiago F. Souza de Araújo, neurologista em Curitiba

O que pode desencadear tontura?

  1.  Hipertensão, alterações da glicemia

  2. Alterações da tireóide

  3. Depressão, ansiedade

  4. Problemas no sono

  5. Abuso de substâncias ( café, cigarro, alcool )

  6. Alterações hormonais ( tpm, gestação, menopausa )

  7. Uso de medicações

tontura  labirintite - neurologista em curitiba

Dúvidas? Deixe aqui suas perguntas e comentários.